Pressurização das escadas de emergência de edifícios.

Conforme IT nº. 13/2011 do Corpo de Bombeiros de São Paulo, síndico e administradora devem controlar sua manutenção periódica.

Tubulação - Administradora Condomínio
Pressurização das escadas de emergência

A pressurização das escadas de segurança dos condomínios edilícios residenciais ou comerciais, é necessária para possibilitar que o local, em caso de incêndio, não seja tomado pela fumaça, e por consequência, não prejudique a fuga das pessoas que estão no local, de forma segura. Sua manutenção periódica deve ser controlada pelo síndico ou administradora do condomínio, conforme IT nº. 13/2011 do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo.


“1 - OBJETIVO 1.1 Estabelecer os requisitos mínimos necessários para o dimensionamento da pressurização de escadas de segurança em edificações. 1.2 Manter as escadas de emergência livres da fumaça, de modo a permitir a fuga dos ocupantes de uma edificação no caso de incêndio. Esse sistema também pode ser acionado em qualquer caso de necessidade de abandono da edificação”.


O sistema de pressurização dos condomínios poderá ser em um ou dois estágios: Um Estágio, quando ele entrará em funcionamento somente em casos de emergência; Dois Estágios, quando o sistema funciona continuamente em nível baixo, e havendo uma emergência, ele entrará em funcionamento com maior pressurização. O sistema em dois estágios é o mais recomendado, pois, dá à área das escadas do edifício, maior circulação de ar, diariamente.


A instalação do sistema de pressurização requer a realização de um projeto técnico, que avaliará como ele poderá ser implantado, levando em conta a disposição e tamanho das áreas do prédio, onde os equipamentos poderão ser instalados.

Basicamente, a pressurização é feita por meio de um mono ventilador, que envia o ar externo para a área das escadas de segurança do edifício, impedindo que a fumaça entre no local.


O para implantação do sistema de pressurização, são necessários:


- Sistema de Detecção de Alarme de Incêndio;


- Insuflamento que efetua a captação mecânica de ar externo, mantendo o local sob pressão positiva;

- Sistema de exaustão;


- Filtros de ar, ventiladores, venezianas, grelhas e dutos;


- Fonte de energia elétrica, devendo haver uma fonte de emergência (gerador) caso haja falha no fornecimento normal.