top of page
  • Foto do escritorAlpgrem

Percentual de juros sobre cotas condominiais pode chegar a 10%.

Projeto de lei altera o percentual de juros mensais sobre cotas condominiais em atraso, em até 10%.

Animais Domésticos - Administradora Condomínio
Juros mensais sobre cotas condominiais em atraso

O Projeto de Lei 4349/20 propõe a limitação da cobrança de juros moratórios sobre as cotas condominiais atrasadas, em 10% ao mês. Essa limitação deverá constar da convenção do condomínio; caso contrário, o percentual máximo será de 1% ao mês, conforme estabelece o Código Civil Brasileiro.


Atualmente, o Código Civil não limita o percentual máximo para a cobrança de juros, se a convenção condominial determinar índices maiores que 1%, este poderá ser praticado pela administradora. O Código Civil também prevê multa de até 2%, sobre o débito, percentual este, mantido pelo projeto de lei. Entretanto, o projeto quer permitir para os casos de inadimplência contumaz, o aumento dessa multa de 2% para até 10%. Esse aumento no percentual precisará ser aprovado em assembleia geral por 3/4 dos condôminos.


O texto foi apresentado à Câmara dos Deputados pelo deputado Tiago Dimas (Solidariedade - TO). A ideia é harmonizar a lei com decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que já validou a possibilidade de cobrança de juros moratórios em mais de 1%, quando estabelecidos na convenção do condomínio, e autorizou a cobrança em 10% ao mês.


Aos inadimplentes contumazes, os condomínios podem aplicar a regra descrita no § 2º do artigo 1.335 do Código Civil, que autoriza a cobrança de multa, de até, o quíntuplo do valor da taxa condominial, aos condôminos que, reiteradamente, não cumprem com suas obrigações para com o condomínio, desde que essa cobrança seja devidamente aprovada em assembleia dos condôminos.


Tiago Dimas observa: “A determinação dos juros não tem sido uniforme entre os condomínios residenciais: enquanto uns se detêm à cobrança dos juros residuais (1% ao mês), outros cobram juros convencionados de até 10% e ainda outros acima de 10%”, aponta Dimas.


Ele pretende, além de proporcionar maior segurança jurídica, menor “judicialização” ao tema. A intenção é estabelecer limites e dar a possibilidade a cada condomínio, de arbitrar juros e multas em suas convenções conforme suas necessidades, tendo em vista sua própria taxa de inadimplência.


Fonte: Agência Câmara de Notícias.


É importante que a inadimplência no condomínio seja coibida, por síndico e administradora. O aumento da taxa de juros e da própria multa, está última pelo atraso contumaz no pagamento das cotas condominiais, podem colaborar neste sentido.


Quando há inadimplência contumaz, todos os demais condôminos acabam por “financiar” a cota parte do devedor, enquanto persiste a falta de quitação das cotas. Quando essa dívida se prorroga por meses ou anos, a dificuldade do síndico/administrador aumenta, especialmente sob o descontentamento dos demais condôminos, que clamam celeridade e por maiores “punições” pelo inadimplemento.


Essa situação dificulta a gestão e a implementação de melhorias no condomínio, visto ser usual o posicionamento dos demais condôminos, que resistem em aprovar rateios para essas obras, sabendo que não serão quitadas, de imediato, pelas unidades inadimplentes.


Vamos aguardar que esse projeto seja aprovado.



261 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page